Cai Perfurações

Laudo Geológico

 

LAUDO GEOLÓGICO (LP PARA LOTEAMENTOS, INSTALAÇÃO DE EMPRESAS E DIAGNÓSTICOS GEOAMBIENTAIS):

Descrição geológica, aspectos geotécnicos quanto à estabilidade do terreno para o uso proposto e duas seções geológicas, perpendiculares entre si, especificando tipo e altura de cada camada até a profundidade de três metros, com marcação de altura do nível freático, quando este ocorrer; Descrição e avaliação hidrogeológica local especificando as características físicas dos aqüíferos e dos corpos hídricos superficiais no trecho em que se inserem na área do empreendimento (vazão, larguras média e máxima, superfície e cota máxima de inundação);  Mapeamento e identificação do uso dos pontos de coleta de água subterrânea, em raio de 500 metros da área proposta; Relatório fotográfico que caracterize o local e as informações apresentadas;  Teste de percolação do solo (ensaios de infiltração), de acordo com NBR 13.969/97, Anexo A, com apresentação dos resultados de cada ensaio (tempos de infiltração e taxa de percolação em m³/m².dia), indicação da profundidade da cava e locação dos pontos em planta. Informar a data e condições climáticas da época de realização dos testes. Os resultados devem ser interpretados sobre a possibilidade de utilização do solo/subsolo da gleba em receber efluentes líquidos domésticos. Executar, no mínimo, seis (06) ensaios para áreas com até três (03) ha. Para áreas acima de três (03) ha deverão ser acrescidos dois (02) ensaios para cada hectare a mais;  Posicionamento do profissional responsável pelo laudo sobre o uso da área e seus impactos para o uso proposto.

IDENTIFICAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DAS ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE (APP) (LP PARA LOTEAMENTOS, INSTALAÇÃO DE EMPRESAS E DIAGNÓSTICOS GEOAMBIENTAIS) incidentes sobre a gleba (banhados, cursos d’água, nascentes, reservatórios artificiais de água, lagos, lagoas, topos de morros e montanhas, dunas, locais de refúgio ou reprodução de aves migratórias ou da fauna ameaçada de extinção), conforme Código Florestal Federal – Lei 4771/65, Resoluções CONAMA 302/02 e 303/02 e Código Estadual do Meio Ambiente – Lei Estadual 11520/2000.

 



 

 

LAUDO DA COBERTURA VEGETAL (LP PARA LOTEAMENTOS, INSTALAÇÃO DE EMPRESAS E DIAGNÓSTICOS GEOAMBIENTAIS): Metodologia utilizada; Descrição dos ecossistemas da área do empreendimento; Relações ecológicas com o entorno do empreendimento; Levantamento detalhado contendo a relação de espécies vegetais existentes na área, com indicação da abundância (nº de indivíduos por ha), seus estágios sucessionais, conforme CONAMA 33/94, família botânica a que pertence, nome científico e vulgar (comum); Identificação das espécies raras, endêmicas, ameaçadas de extinção e imunes ao corte (conforme Lei Estadual Nº 9519/92, Portaria do IBAMA Nº 37-N/92 e Decreto Estadual N° 42099/03); Descrição/Informação das Unidades de Conservação Federais, Estaduais e Municipais existentes num raio de 10 quilômetros em relação à gleba do empreendimento; Documento de Autorização do(s) órgão(s) responsável(s) pela administração das unidades de conservação existentes num raio de 10 km do empreendimento em atendimento à Resolução CONAMA Nº 13/90; Descrição/Informação se a gleba localiza-se na área de domínio da Mata Atlântica, conforme Decreto Federal Nº 750/93, bem como se a gleba localiza-se inserida na poligonal da Mata Atlântica, conforme Decreto Estadual Nº 36.636/96; Posicionamento do profissional responsável pelo laudo sobre o uso da área e seus impactos na cobertura vegetal, indicando medidas mitigadoras e compensatórias; Bibliografia consultada.